América Latina entre as regiões mais complexas do mundo em matéria de compliance das obrigações contábeis e fiscais

O Brasil é a segunda jurisdição mais complexa para obrigações contábeis e fiscais. Colômbia, Argentina, Bolívia e México estão entre os 15 principais.

A América Latina apresenta um dos mais complexos ambientes contábeis e tributários do mundo, de acordo com as descobertas do Índice de Complexidade Financeira inaugural da TMF Group, que lista cinco países latino-americanos entre os 15 mais complexos em termos contábil e fiscal.

O Brasil ocupa o segundo lugar no estudo, logo atrás da Turquia, enquanto que Colômbia (6), Argentina (9), Bolívia (12) e México (15) seguem de perto.

Ao determinar os rankings com seus especialistas contábeis e fiscais, a TMF Group utilizou quatro parâmetros de complexidade ponderada, considerando as regras contábeis e tributárias em diferentes jurisdições e os riscos associados à não conformidade.

A Argentina obteve a classificação mais alta de todas as 94 jurisdições classificadas na complexidade da área de “Elaboração de relatórios” (88%). O México entrou como o mais complexo para “Contabilidade” (84%). 

Comentando as classificações, Raimundo Diaz, Diretor Regional das Américas da TMF Group disse:

“A importância da América Latina entre as 15 principais se deve em grande parte à prática comum de cobrar três níveis de tributação: federal, estadual e municipal”. “No Brasil, saber que impostos pagar, para qual entidade governamental e para qual produto ou serviço representa um sério desafio. ” A complexidade muitas vezes resulta em empresas pagando o valor errado de imposto ou pagando imposto sobre bens e serviços errados.

“Ao operar em um mercado global diversificado, conhecer e compreender os requisitos locais de compliance financeira, pode provar a diferença entre o sucesso ou o fracasso de negócios internacionais. À medida que cada vez mais nações da América Latina procuram automatizar e digitalizar seus requisitos de armazenamento de informações e elaboração de relatórios, é importante que as empresas tenham acesso a conhecimentos locais para ajudar no compliance contábil e fiscal, permitir transparência e flexibilidade. Desta forma, elas podem ser operacionalmente eficientes e alcançar seu potencial total de negócios.”

Como a América Latina se classifica:

  • O Brasil é a segunda jurisdição mais complexa do mundo em termos de compliance econômica. Um total de mais de 90 impostos, obrigações e contribuições são cobradas no Brasil. Todos os impostos são baseados em diferentes esferas governamentais de impostos federais, estaduais e municipais. O lançamento e a implementação do eSocial criou um sistema único que substitui a necessidade das empresas enviarem relatórios separados à Previdência Social, à Receita Federal e ao Ministério do Trabalho e Emprego do Brasil. No entanto, em curto prazo, poderia tornar os relatórios ainda mais complexos.
  • A Colômbia é a sexta jurisdição mais complexa do mundo. O país realizou duas reformas fiscais em menos de três anos. As mudanças mais recentes resultaram em formulações que permitem diferentes interpretações das principais regras fiscais – aumentando a sua complexidade. 
  • A Argentina está classificada na 9ª posição e obteve a classificação mais alta de todas as 94 jurisdições classificadas, na complexidade da área de “Elaboração de relatórios” (88%). O país está dividido em várias jurisdições, de modo que as receitas são geradas pelos governos nacionais, provinciais e por vezes municipais, principalmente através de impostos incidentes sobre a renda, ativos e consumo. Como resultado, durante um ano típico, muitas mudanças legislativas podem ocorrer e casos de dupla tributação podem surgir.
  • A Bolívia em 12º manteve um clima de negócios relativamente estável nos últimos anos, no entanto questões, incluindo a falta de transparência e decisões arbitrárias relativas à regulamentação aumenta a sua complexidade.
  • O México ocupa o 15º e é o 1º em complexidade na ‘Contabilidade’ (84%). A legislação tributária no México é única no sentido de que a documentação básica aceita que suporta as transações é a fatura emitida pelo fornecedor. Embora o país esteja em vias de adotar as IFRS, é importante que todas as empresas estrangeiras que entram no país analisem as diferenças regulatórias e de elaboração de relatório, particularmente para diferentes indústrias.

Para fazer download do relatório completo, acesse: https://www.tmf-group.com/FCI2017

 

- FIM -

 

AS 10 PRINCIPAIS JURISDIÇÕES MAIS COMPLEXAS EM MATÉRIA DE COMPLIANCE DAS OBRIGAÇÕES CONTÁBEIS E FISCAIS

 

JURISDIÇÃO

CLASSIFICAÇÃO GLOBAL

Turquia

1

Brasil

2

Itália

3

Grécia

4

Vietnã

5

Colômbia

6

China

7

Bélgica

8

Argentina

9

Índia

10

 

MAIS COMPLEXO DE ACORDO COM CADA PARÂMETRO DE COMPLIANCE

 

 

Mais complexo

 

Média global

Menos complexo

 

Compliance

Grécia

78%

60%

Ilhas Cayman

32%

Elaboração de relatório

Argentina

88%

55%

Curaçao

8%

Contabilidade

México

84%

51%

Ilhas Cayman

27%

Fiscal

Itália

68%

48%

EAU

7%

 
Press Release