Zonas Francas do Uruguai: uma ferramenta para aumentar o investimento

Ao pensar em um novo destino para operar, as empresas continuam a escolher áreas como as zonas francas, que têm um alto potencial de crescimento.

O Uruguai é considerado um destino de investimento atraente nos principais rankings elaborados por instituições globais, principalmente por sua ampla liberdade econômica e financeira, estabilidade política, jurídica e social, força macroeconômica e transparência proporcionada por um governo aberto e acesso universal à informação. Por outro lado, o Uruguai é a porta de entrada para o Mercosul, permitindo o acesso a um mercado de mais de 270 milhões de pessoas; posicionando-se como um hub logístico regional.

Em 2015, o Índice Global de Complexidade realizado pela TMF Group classificou o Uruguai como a jurisdição mais fácil de fazer negócios na América Latina; em 2017, o Índice de Complexidade Financeira, também desenvolvido pela TMF Group, classificou o país como um dos países menos complexos da região latino-americana em termos de compliance contábil e tributário. Com base nisso, pode-se dizer que o Uruguai é um exemplo claro de como uma política sustentada que não sofre mudanças bruscas cria um ambiente favorável aos investidores e gera confiança no cenário de negócios.

Esse atrativo que o país apresenta para as empresas que procuram se expandir ou pensam  investir além das suas fronteiras, é o motivo pelo qual o Uruguai sempre visa políticas de desenvolvimento de negócios que geram emprego e promovam investimentos.

Entre os principais regimes de incentivos disponíveis, estão os fornecidos pelas Zonas Francas - áreas de negócios que impulsionam o investimento, as exportações, o emprego e a integração econômica internacional e fornecem um quadro ideal para a criação de centros de distribuição, por exemplo, para fornecer mercadorias às cidades da região.

Principais características das Zonas Francas

As Zonas Francas são áreas delimitadas do território nacional, de propriedade pública ou privada, cujo objetivo é o desenvolvimento de atividades industriais, comerciais ou de serviços, através de um regime de isenção fiscal. Também é importante notar que as Zonas Francas têm reconhecimento de status legal, uma vez que seu quadro legal é regido pela Lei nº 15.921.

Atualmente, existem 12 Zonas Francas concentradas na zona sudoeste do Uruguai, nas áreas de Montevidéu, Canelones, Flórida, San José, Colonia e Rio Negro.

As primeiras Zonas Francas do país foram desenvolvidas como polos logísticos, mas, com o passar dos anos, surgiram outras que começaram a prestar serviços no exterior e para o Uruguai - como no caso das atividades administrativas terceirizadas, call centers e desenvolvimento de software, entre outros. Atualmente, uma grande variedade de atividades é desenvolvida nessas zonas, e há um alto potencial de crescimento. De acordo com suas características, as Zonas Francas podem ser classificadas em quatro tipos:

1. Industriais;
2. Comerciais e de logística;
3. Serviços Globais; e
4. Mistas.

Os principais benefícios da Lei das Zonas Francas são:

  • Isenção de imposto;
  • Segurança jurídica;
  • Entrada e saída gratuitas de bens e serviços;
  • Livre circulação de divisas;
  • Custos competitivos de telecomunicações e outros serviços em nível internacional, etc.

As Zonas Francas representam uma excelente opção para as empresas que procuram criar ou expandir seus negócios no Uruguai, uma vez que são uma parte fundamental para as políticas de desenvolvimento de negócios do país, gerando emprego e promovendo investimentos.

Se você quiser saber mais sobre os benefícios e as oportunidades de negócios oferecidos pelas Zonas Francas, entre em contato com nossos especialistas no Uruguai para obter mais informações.

 

Female contact image
Monica  Alonso
Article