Ir para o conteúdo
Publicado
10 março 2022
Tempo de leitura
5 minutos

Principais etapas para a incorporação na Coreia do Sul

A República da Coreia – Coreia do Sul – tem uma merecida reputação como uma das economias mais vibrantes do mundo. Ela é reconhecida por seu papel fundamental nas cadeias de distribuição globais, por suas indústrias de ponta nos setores de eletrônicos, construção naval e automobilística, e por dispor de uma força de trabalho altamente qualificada.

 

Aumento da complexidade

Ainda que a Coreia do Sul represente uma oportunidade para investidores estrangeiros, o índice de complexidade do país aumentou em nosso Índice Global de Complexidade Corporativa de 2021. A jurisdição agora está fora do grupo das dez mais complexas, figurando em 11º lugar – um aumento na complexidade em comparação a sua 17ª posição em 2020.

A Coreia do Sul implementou novas leis trabalhistas em 2018, em uma tentativa de abordar a cultura workaholic do país. Embora com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos funcionários, estas regulamentações adicionais também serviram para aumentar a carga de compliance para os empregadores. As leis aumentaram o salário-mínimo em até 30%, reduziram a jornada de trabalho de um máximo de 80 horas para 52 horas semanais, e adicionaram férias anuais obrigatórias e feriados pagos.

A Coreia do Sul conseguiu mitigar os impactos econômicos da pandemia da Covid-19, em parte graças a um aumento na demanda por semicondutores e eletrônicos domésticos, aos quais o país estava pronto para atender. No entanto, o país foi afetado pela desaceleração global das exportações. Além disso, muitas empresas sofreram atrasos ao reunir documentos durante a incorporação.

De maneira geral, dado que a Coreia do Sul pode ser uma jurisdição complexa para fazer negócios, os investidores que desejam entrar neste mercado devem estar cientes de alguns dos aspectos singulares da incorporação no país. Analisaremos alguns deles aqui.

Tipos de entidades na Coreia do Sul

Antes de incorporar uma empresa na Coreia do Sul, é importante entender os diferentes tipos de entidades comerciais disponíveis. Os mais comuns são: 

  • Sociedade anônima (Joint-stock company – JSC)
  • Sociedade limitada (Limited company – LC)
  • Sociedade de responsabilidade limitada (Limited liability company – LLC)
  • Filial de uma empresa estrangeira
  • Escritório representante 

Obtenção de permissões

Na Coreia do Sul, a obtenção de permissões – incluindo licenças, registro, aprovação efetiva de autoridades governamentais – pode ser exigida por regulamentos específicos do setor. Ao contrário de algumas jurisdições, a obtenção de permissões não é um processo pós-incorporação, mas uma parte do processo de incorporação de uma empresa de investimento estrangeiro (ver passo 3 abaixo, se aplicável).

Desta forma, a investigação e a consultoria legal de um escritório de advocacia terceirizado podem ser necessários, dependendo das atividades comerciais em potencial de uma empresa antes do início do processo de incorporação.

Não realizar uma investigação legal adequada antes da incorporação pode resultar em graves consequências. A Uber é um exemplo famoso do que pode acontecer ao infringir as leis, pois seu negócio foi considerado ilegal de acordo com a Lei de Serviço de Transporte de Passageiros (Passenger Transport Service Act) da Coreia do Sul.

Quatro (ou Cinco) passos para incorporar na Coreia do Sul

A incorporação geralmente pode ser concluída dentro de duas a três semanas após a preparação dos documentos necessários – exceto nos casos em que são necessárias permissões adicionais, quando uma terceira etapa é acrescentada, o que muitas vezes resulta em atrasos significativos.

Não há exigência de um diretor local, exceto na indústria de construção.

Ainda que a Coreia do Sul seja uma sociedade tecnologicamente avançada, o processo de incorporação ainda exige a presença física de um representante para certos processos, e os documentos devem ser autenticados e apostilados.

Passo 1 – Relatório de Investimento Estrangeiro sob a FIPL (Foreign Investment Promotion Act) e a Cota de Ações

  • Relatar ao câmbio estrangeiro que um investidor estrangeiro irá incorporar na Coreia
  • Capital social mínimo: KRW 100.000.000 (cerca de US$ 90.000); não há exigência de capital social mínimo para filiais ou escritórios representantes
  • Apresentar uma remessa dos fundos transferidos para uma conta separada; após a incorporação, os fundos serão transferidos para a conta local da empresa

Prazo: 2-3 dias úteis

 

Passo 2 – Preparação dos documentos e registro jurídico para incorporação legal

Apresentação de um Relatório do Selo Corporativo pelo diretor representante para oficialização do selo

Prazo: 3-5 dias úteis

 

(Se aplicável) Passo 3 – Obtenção da Permissão

  • Se exigido pela regulamentação específica da indústria; caso contrário, esta etapa pode ser ignorada

Prazo: a definir

 

Passo 3 (ou 4) – Registro junto ao Órgão Fiscal

  • Obtenção de número de VAT/CIT/WHT
  • Nota fiscal eletrônica

Prazo: 2-4 dias úteis


Passo 4 (ou 5) – Registro de uma Empresa com Investimento Estrangeiro na Instituição Financeira Delegada (수탁기관)

  • Conclusão do processo de abertura de uma conta bancária junto a um banco local

Prazo: 1-2 dias

 

O processo de incorporação na Coreia do Sul é bastante simples. No entanto, os investidores estrangeiros são aconselhados a buscar ajuda jurídica com relação a quaisquer exigências para obtenção de permissão. Além disso, preparar toda a documentação com antecedência garantirá um processo de candidatura mais tranquilo.

TMF Coreia do Sul

A TMF Group estabeleceu seu escritório na Coreia do Sul em 2012 com um grande time de experts para auxiliar seus clientes em seus investimentos, tanto locais quanto globais. Nossa equipe fornece serviços de contabilidade, secretariado corporativo, e RH e folha de pagamento para te ajudar a reduzir riscos, manter o compliance, controlar melhor os seus custos e simplificar suas operações.

Entre em contato com nossos experts hoje para descobrir como podemos te ajudar a expandir seus negócios.

Businessman Builds a Tower
Formação e administração de empresas
Principais considerações ao incorporar no Japão

A economia forte e estável do Japão traz uma perspectiva atrativa para investidores estrangeiros. Confira o que você precisa saber sobre a incorporação na jurisdição.

Explorar tópico
Brooklyn bridge
Fazendo negócios em
Principais considerações ao constituir um negócio nos EUA

Embora os EUA continuem sendo um mercado popular para empresas que desejam expandir os seus negócios, o volume e a escala crescentes de exigências regulatórias representam desafios importantes.

Explorar tópico


Expanda seu negócio internacionalmente de maneira eficiente

Entre em contato para saber como podemos ajudar sua organização a crescer em um mundo complexo.

Entre em contato Entre em contato